CartaxoRibatejo

Município do Cartaxo quer desenvolver comércio local

Pedro Magalhães Ribeiro afirma que “o Cartaxo precisa de espaços que sentem à mesma mesa, empresários, instituições e decisores políticos, para partilhar, olhos nos olhos, e assumir frontalmente, o papel que cada um pode e quer assumir no desenvolvimento do concelho”.​
A autarquia vai continuar o trabalho iniciado no ano passado, para a constituição de espaços de debate e recolha de propostas que conduzam ao “planeamento integrado de ações concretas de promoção da atividade económica no concelho, a executar a médio e longo prazo”, explicou Pedro Magalhães Ribeiro, presidente da Câmara Municipal do Cartaxo.
O comércio local, “que encara dificuldades especificas e que contribui de modo muito relevante, para a empregabilidade no concelho, estará no centro das acções de envolvimento da comunidade empresarial, que queremos concretizar de imediato”, referiu o autarca que atribui grande importância “às reuniões de trabalho e recolha de contributos que promovemos em 2018, em todas as freguesias, e para as quais convocámos todos os comerciantes do concelho”,
Pedro Magalhães Ribeiro afirmou, nas reuniões tidas com comerciantes, que “o Cartaxo precisa constituir uma associação de comerciantes concelhia que coloque a experiência mútua e o conhecimento profundo das dificuldades comuns, ao serviço de soluções que impulsionem o comércio local enquanto actividade económica e empresarial da maior relevância para o concelho”.
Na última reunião de 2018, não foi possível “encontrar o quórum necessário, para a constituição desta associação de comerciantes, mas foi possível constituir um grupo de trabalho com objectivos definidos para a elaboração do Plano Estratégico para o Comércio Local, instrumento de médio e longo prazo”, assim como, para a organização de campanhas, a curto prazo. O grupo de trabalho reuniu na Câmara Municipal no dia 30 de Janeiro e vai voltar a reunir hoje, dia 7 de Fevereiro.
O autarca assegura que “este grupo conta com o apoio da autarquia para o desenvolvimento das ações que vier a definir, para a defesa e divulgação da sua actividade comercial, e para a resolução dos problemas que os próprios comerciantes identifiquem como relevantes”.
Este trabalho, “que tem nos comerciantes os principais protagonistas”, será ainda mais valorizado “quando o Conselho Económico e Estratégico do Cartaxo, assumir funções”, afirmou o presidente da Câmara, referindo-se ao novo órgão consultivo que o autarca propôs a deliberação de Câmara, em Novembro passado, e que foi aprovado por maioria, com a abstenção dos dois vereadores do movimento Juntos pela Mudança (PPD/PSD.NC).
O Conselho Económico e Estratégico do Cartaxo (CEEC), será um órgão de reflexão, consulta, concertação e estudo das políticas económicas e de desenvolvimento, tendo como principal objectivo a “promoção de uma política de proximidade e parceria entre a autarquia, os empresários locais, os investidores, os comerciantes, os industriais e demais parceiros institucionais”, com vista à concertação de ideias e estratégias no âmbito do desenvolvimento económico local.
Pedro Magalhães Ribeiro destaca a “importância de nos sentarmos juntos para, olhos nos olhos, darmos conta das dificuldades reais que enfrentamos”. Referindo-se quer aos empresários, quer às instituições, “que têm a responsabilidade de contribuir com todos os meios à sua disposição, para a construção de soluções de curto prazo que se entendam urgentes, e de estratégias de futuro, que assegurem crescimento sustentável”.
O regulamento que dará lugar a “este espaço de comum, de partilha e criação de soluções”, está em fase de elaboração e discussão com os parceiros que “certamente o vão integrar e por isso devem ser ouvidos desde o primeiro momento da sua constituição” – a reunião de trabalho com o Núcleo do Nersant do Cartaxo está agendada para o próximo dia 12 de fevereiro, às 17h00, no edifício-sede do Município.
O Núcleo do Nersant do Cartaxo, com o qual a autarquia “conta como parceiro fundamental”, participa também na organização da Feira do Emprego que a Câmara Municipal quer realizar em 2019. A Feira do Emprego com a participação do “nosso universo empresarial, educativo, com as instituições de ensino superior da região e com o Instituto de Emprego e Formação Profissional”, foi apresentada ao Núcleo, em Outubro de 2018, que desde logo se assumiu como parceiro da organização.
Pedro Magalhães Ribeiro está convicto que na reunião agendada com o Instituto Politécnico de Santarém, com o ISLA de Santarém, o Núcleo da Nersant do Cartaxo e os directores dos agrupamentos de escolas do concelho – Marcelino Mesquita do Cartaxo e D. Sancho I de Pontével –, poderão ser acordadas as datas e o local de realização, assim como, a definição do grupo de técnicos das diversas instituições parceiras, responsáveis pela construção do programa de actividades e mostra empresarial, educativa e social.
Fonte: Município do Cartaxo
Mostrar mais

Related Articles

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Back to top button
Close
Close