Opinião

“Pega de Caras” – Afinal quem é o jurista da ANTRAM que entrou em cena contra os motoristas?

À semelhança do que aconteceu na noite do dia 15 de Abril, em que saí por volta das 23 horas, com um motorista amigo, para a rotunda da Companhia de Logística de Combustíveis (CLC), em Aveiras de Cima, para acompanhar a greve dos motoristas de matérias perigosas, daqui a pouco lá vou eu (mais uma vez!) para o local onde os motoristas “rijos como os cornos” vão começar mais uma greve por tempo indeterminado.

Não quero perder pitada destes cidadãos que estão determinados a lutar pelos seus direitos, mesmo que desta vez o Governo tenha decretado o Estado de Emergência Energética e posto no terreno militares e outras forças de segurança.

Enquanto jornalista profissional tenho consciência que desta vez a greve não vai surtir os mesmos efeitos daquela que apanhou o Governo desprevenido e acabou por paralisar Portugal durante as férias da Páscoa. Mas tenho a certeza que as reivindicações que estão a ser feitas pelos associados do Sindicato Nacional dos Motoristas de Matérias Perigosas (SNMMP) e do Sindicato Independente dos Motoristas de Mercadorias (SIMM) são mais do que justas.

Nas últimas semanas tenho ouvido o advogado André Matias de Almeida, representante da Associação de transportadores de Mercadorias (ANTRAM) acusar os motoristas de oportunistas e irresponsáveis por manter esta greve. Também acusou o jurista do SNMMP, Pedro Pardal Henriques por se estar aproveitar dos motoristas para se candidatar a deputado pelo partido de Marinho Pinto.

Mas quem convém deixar preto no branco quem é o advogado que tem dado a cara pela ANTRAM nos debates televisivos e nas conferências de imprensa. Para que não restem dúvidas e se perceba que é na verdade André Matias de Almeida.

O jovem advogado com carinha de franciscano  e bem falante é apenas e só isto: um “BOY” do Governo e militante do Partido Socialista. Um “boy que foi nomeado pelo ex-Secretário de Estado da Indústria, João Vasconcelos, para vários cargos dirigentes em diversas estruturas como fundos de apoio a empresas.

E segundo consegui apurar junto de um militante socialista, este porta voz da ANTRAM apareceu em cena com o aval de alguns ministros do Governo liderado por António Costa. E até já circula pelos corredores do poder que se o Governo vencer esta batalha com os motoristas e caso o PS venha a conquistar uma maioria absoluta nas próximas eleições legislativas de Outubro, André Matias de Almeida poderá ascender a ministro ou secretário de estado.

Mas temos mais:

O novo porta-voz da Associação Nacional de Transportadores Públicos Rodoviários de Mercadorias (ANTRAM), André Matias de Almeida e militante do PS, acumula vários cargos em diversas entidades sendo alguns de nomeação do Governo.

O advogado representante da ANTRAM, André Matias de Almeida é um “Boy” socialista que quer ser ministro ou secretário de estado no próximo Governo
Foto: D.R

É ainda irmão de Bruno Matias Almeida, adjunto do secretário de Estado da Economia, João Correia Neves, desde 17 de outubro de 2018, segundo o despacho de nomeação. Estão a ver bem o filme?

Desde maio de 2017 que André Matias de Almeida, advogado da Albuquerque & Almeida, com 29 anos, é presidente do conselho geral do Fundo Autónomo à Concentração e Consolidação de Empresas (FACCE). Um mês depois, desde junho de 2017, André Matias de Almeida passou a ser também presidente do conselho geral do Fundo Imobiliário Especial de Apoio às Empresas (FIEAE).

No espaço de três meses apenas, entre Maio e Agosto de 2017, André Matias de Almeida assumiu três cargos dirigentes de estruturas ligadas a João Vasconcelos. Tudo muito banal para um advogado que fala tanto de justiça e direitos.

Tanto o FACCE como o FIEAE foram criados em 2009 durante o Governo de José Sócrates para apoiar pequenas e médias empresas, sendo mecanismos de cofinanciamento de operações das empresas de forma a que consigam avançar com reestruturações, uma maior expansão ou estabilização. Ambos os fundos fazendo parte do Programa PME Consolida.

O FACCE conta com uma dotação orçamental de 175 milhões de euros, sendo que 74% da estrutura acionista é do IAPMEI e 15% da Direção Geral do Tesouro e Finanças. Já o FIEAE – cuja estrutura acionista é composta por 66% do IAPMEI e os restantes 33% do Turismo de Portugal – funciona através da aquisição de imóveis afetos à atividade de empresas economicamente viáveis com o subsequente arrendamento às empresas. Este fundo conta com 138 milhões de euros de dotação.

Desta forma, ao mesmo tempo que André Matias de Almeida é porta-voz da ANTRAM e dirigente dos dois fundos, através dos quais tem contacto com várias empresas, é ainda advogado na Albuquerque & Almeida, onde exerce na área do direito comercial e societário, “private equity”, venture capital ou fusões.

E o que anda a fazer a Ordem dos Advogados? A postura ética deste jovem advogado não é nada controversa?

É normal André Matias de Almeida representar empresas com as quais tem contacto através dos cargos que exerce nos fundos?

Sendo apenas e só jornalista acho completamente anormal. Como não acho nada normal o advogado que esteve nas negociações de Maio em representação da ANTRAM ter desaparecido misteriosamente da mesa de negociações. Porque será?

Apenas e só por isto: o Governo descobriu que tinha um “Boy” para poder fazer frente aos motoristas. Só que os homens e mulheres que andam agarrados à roda e a transportar “bombas” diariamente estão cansados de ser explorados. E decidiram ondem à tarde, em plenário que não dão “nem mais um passo atrás”.

E fique a saber o jovem “Boy” socialista que estes motoristas que daqui a pouco vão entrar em greve são mesmo RIJOS COMO OS CORNOS. E vão lutar pelos seus direitos até não poderem mais.

A Associação Sindical dos Profissionais de Polícia (ASPP-PSP) também acusaram o primeiro-ministro António Costa de manter “postura de arrogância política” a propósito da utilização de polícias e militares na condução de veículos pesados de transporte de matérias perigosas.

Como têm razão os polícias! A mesma razão que leva os motoristas a fazerem esta greve.

José Peixe – Jornalista

Mostrar mais

Related Articles

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Back to top button
Close
Close